Pular para o conteúdo principal

Destaques

Novos blends de L'OR - Guatemala e Indonésia

A partir de agora, as redes varejistas de todo o país contam com os novos blends de L’OR Origens, que e prometem despertar mais os sentidos dos apreciadores de cafés premium. L’OR Guatemala e L’OR Indonésia vêm reforçar toda a sofisticação, qualidade e equilíbrio entre os variados aromas e sabores, com grãos cuidadosamente selecionados.

“L’OR inovou o segmento de cápsulas de alumínio compatíveis com máquinas de Nespresso®* sendo a primeira a chegar nos supermercados brasileiros. Com a ampliação da linha Origens, L’OR continua inovando com duas novas opções para encantar o consumidor brasileiro que gosta e busca novas e marcantes experiências”, afirma Tina Cação, Diretora de Marketing da marca L’OR no Brasil.
A cápsula de café L’OR Guatemala é de intensidade 7, feito a partir de grãos cultivados em solo de calcário. Combinando estas características com a mistura de correntes de ar quentes e frias da região, L’OR Guatemala entrega notas cítricas e de maçã doce, com torra clara a média, qu…

Eu e a MG - Boletim Médico


Olá

E no último episódio, ou seria, e no último post:
"Próximo passo é tomar uma medicação via endovenosa para fixação do cálcio no osso e passar em consulta com o neurocirurgião. Esse ano ainda. Assim que tiver feito isso, trago novas atualizações."

Acontece que a medicação para fixar o cálcio me causou efeito colateral, com isso, passei uma semana de muita dor e febre. Ela não baixava com o remédio que costumo tomar, então o neurologista receitou a combinação com um segundo. Somente com o uso dos dois, minha temperatura cedia até a próxima dose. Com isso, a Miastenia deu as caras novamente e segui com um cansaço extra por mais alguns dias.

Por fim, eu melhorei, o ano acabou e não consegui ir ao neurocirurgião. Passei janeiro muito bem, mas aproveitei para tirar uma folga de médico, visto o excesso do final de 2019. Fevereiro chegou com crise miastênica. Sem causa aparente ou por doença secundaria, o cansaço extra tomou conta de mim e foram dez dias até iniciar uma melhora. Hoje, ainda não estou 100% recuperada, pois tem dias que fico muito bem, mas outros dou uma caída. O bom é que o cansaço constante passou, o ruim é que foi sem infecção, inflamação ou qualquer outra coisa que justificasse a fadiga, além da miastenia. Digo isso, pois quando tem uma doença concomitante afetando meu organismo é só tratar a doença que fico bem da miastenia em pouco tempo. Agora, se não tenho o que tratar, não sei bem quando vou melhorar da miastenia, já que para minhas crises não existe medicação, pois minha forma da doença é a congênita. A miastenia autoimune já tem tratamento para crise.


Agora é esperar até ter minha força toda de volta. O segredo é paciência e fé em Deus!

Beijos e força para todos!


Comentários

Postagens mais visitadas