Pular para o conteúdo principal

Destaques

Redescubra a Tendência do Lápis Azul, Febre dos Anos 80 e Queridinho da Princesa Diana

Nos anos 2000, o lápis preto na linha d’água se tornou item obrigatório no look e necessaire de todas as mulheres, desde as mais básicas às audaciosas. Agora, novas tendências ganharam espaço, mas será que são tão novas assim? Febre nos anos 1980, o lápis azul tem conquistado espaço entre as beauty gurus, não por acaso era queridinho da princesa Diana - tema que está em alta na internet graças aos fãs da série The Crown, da Netflix, sobre a realeza britânica. A princesa usava o lápis para realçar seus olhos e expressar sua personalidade distinta dos outros membros reais, com uma pitada de atrevimento, claro, com uma corzinha na make. Fica a dica para quem - apesar do estilo básico - quer ousar no look! Mas, se você gosta de uma make colorida, saiba que o lápis não precisa ser usado apenas na marca d’agua, há inúmeras outras formas como, esfumado na pálpebra, delineado e até desenhos artísticos! Para quem adora inovar, o lápis Make B. Artist Azul é uma boa pedida. Ele possui fácil aplic

Eu e a MG - Evolução do Quadro Desde o Último Post


Olá 


Faz tempo que não escrevo sobre mim e a miastenia, pois estava tudo bem, sendo assim, eu não tinha muito o que dizer. Mas, agora tenho!

Apesar desse post só sair agora em Dezembro, foi em Setembro que as coisas começaram a mudar. Passei a ter um novo sintoma, visão dupla, até então nunca apresentado. Isso não mudou em nada minha vida, talvez agora eu tome mais cuidado ao subir e descer escadas, mas foi somente isso. É um pouco estranho, acontece de repente, porém, é breve, então não me incomoda.

Você, que me segue no Instagram acompanhou essa nova descoberta, exames, consultas e tudo mais. Se não viu, está tudo salvo lá nos meus destaques EU e a MG, confira! @shelybianchi

Apesar dessa novidade, estava tudo bem até o começo de Novembro, quando as coisas mudaram um pouco de rumo. Pois bem, por conta de muita dor na coluna, tomei uma dose que medição para a dor que a miastenia não gostou e resolveu dar as caras. Foram poucos dias em crise, mas o cansaço foi intenso. A minha casa ficou grande demais para mim e passei a não dar conta de meus afazeres diários. Meu marido e meus pais me ajudaram muito. Ele cuidou ainda mais de mim, assumiu minha parte nas tarefas do lar e meus pais, também, ajudaram muito na casa e trazendo comida pronta, junto com pratos e talheres descartáveis para poupar mais um trabalho. 

Após duas semanas em crise, minhas forças voltaram, mas minha coluna continuou a doer.
Tenho escoliose e lordose, por conta da MG, que durante a fase do estirão, não deu conta de mantê-la no lugar. Passei em consulta pelo ortopedista e estou com osteopenia, o que não é compatível com minha idade, mas por conta da MG, pela falta esforço físico, sim. E, também,estou com uma protusão discal com impressão dural em C7-T1, que pode justificar parte da dor.


Passei Novembro em repouso, agora já estou conseguindo fazer mais coisas sem que minha coluna reclame, mas o ortopedista me proibiu excessos para o resto da vida.Tudo bem, sigo em frente me adaptando aos percalços que a vida impõem. 

Próximo passo é tomar uma medicação via endovenosa para fixação do cálcio no osso e passar em consulta com o neurocirurgião. Esse ano ainda. Assim que tiver feito isso, trago novas atualizações.

Beijos e força para todos.

Comentários

Postagens mais visitadas