Pular para o conteúdo principal

Eu e a MG - Medos que a Miastenia Traz

Resolvi compartilhar esta particularidade minha, pois ao refletir bastante sobre meu medo de ficar sem energia elétrica, descobri que ele estava ligado a Miastenia Gravis e ao entender o por que, deixei de temer. Espero que ao dividir este processo de entendimento,  vocês possam pensar melhor sobre seus medos e deixar de temê-los.

É muito comum que pessoas com doenças raras, como a nossa, tenham preocupações que possam desencadear fobias. Como, se você costuma frequentar o mesmo hospital durante as crises miastênica  e ele fica razoavelmente próximo a sua casa, pode ter medo de viajar para um lugar distante. Isso por que, se precisar de atendimento, não será no hospital em que já conhece e confia. Para que seu medo não lhe impeça de ir, sugiro que solicite ao seu médico uma indicação de hospital, na região em que se hospedará, e um relatório descrevendo seu quadro atual e medicações que faz uso. Desta forma se sentirá segura e o medo não lhe impedirá de realizar um belo passeio. 

Voltando ao meu medo de falta de energia elétrica. Não sei bem quando começou, mas lembro de me sentir angustiada e ficar inquieta durante apagões. Mesmo quando estava junto de pessoas queridas, tinha algo para fazer, ou mesmo, era madrugada e eu poderia simplesmente ir dormir. 

Comecei a questionar-me o por que deste medo e a medida que chegava a conclusão o medo diminua, até que sumiu. 

Eu passei a perceber que relacionava a falta de energia elétrica com falta de ar. Como já tive várias paradas respiratórias, por conta da Miastenia, e o que me manteve viva nestes momentos foi a ventilação mecânica, ligada a uma tomada elétrica, inconscientemente cheguei à conclusão que "sem luz, sem ar". E foi quando entendi isso, parei e pensei logicamente: "Se eu tenho falta de ar, vou para o hospital, e lá tem gerador. Ou seja, não vai faltar energia elétrica para me manter viva!".

Hoje fico muito bem sem luz elétrica, tanto que escrevi este post em um momento de apagão. 

Espero que meu relato te ajude a entender seus medos e a conviver bem com a Miastenia. 

Beijos e força para todos. 

Comentários



Instagram