Pular para o conteúdo principal

Destaques

Belas Artes Promove Talk em Homenagem a Karl Lagerfeld

A Belas Artes apresenta amanhã, dia 19, às 19h30, um seminário sobre o legado de Karl Lagerfeld na economia criativa. Organizado pela coordenação de Design de Moda e pelo Mestrado Profissional em Arquitetura, Urbanismo e Design, o evento acontece no Núcleo de Design da instituição e contará com a participação de Catherine Geib, professora do Fashion Institute of Technology (EUA).
Comandado pela professora e jornalista Silvana Holzmeister e pelo também jornalista Jorge Grimberg, o talk terá ainda a presença da Professora Josiane Tonelotto, PhD, Superintendente Acadêmica da Belas Artes, e Rui Moreira Pimenta Filho, Diretor do STB, parceiro do International Office da instituição. Catherine participará via Skype e falará das contribuições do estilista para a cidade de Nova Iorque e, também, sobre sua retrospectiva no Metropolitam Museum of Art.
O evento é aberto ao público e gratuito. O interessados podem se credenciar no link: http://belasartes.br/internationalday

International Day: Homenag…

5 Dicas Essenciais para Ter um E-commerce de Sucesso

Cada vez mais as pessoas buscam vender produtos pela internet, principalmente em épocas de crise. Se você pensa em abrir um e-commerce, confira as dicas do Fábio Ricotta, especialista em estratégias de vendas na internet, para ter sucesso em um negócio online. Confira:


1-Um bom nome para a loja é essencial
O primeiro passo para ter uma loja online é criar um nome e domínio que seja criativo, fácil e claro. “Quanto mais facilmente a pessoa digita o nome da loja, e quanto mais óbvio o nome dela seja em relação ao que ela vende, melhor serão os resultados”, explica. Desta forma, o especialista alerta para nomes confusos ou em inglês, por exemplo. “Se o nome já existe e não tem como mudar, é possível criar um domínio que deixe mais claro o que se vende, ou desenvolver estratégias para que o site seja encontrado mais facilmente nas buscas”, explica Ricotta.

2-É preciso anunciar
Independentemente do faturamento do negócio, Ricotta sugere que é necessário anunciar para alcançar mais público. “Embora o Google, Facebook e outras plataformas permitam maior controle dos gastos em anúncios, é uma ilusão pensar que as vendas vão ocorrer de forma totalmente orgânica”, explica. Quando questionado sobre a quantia que deve ser investida, o especialista diz que não existe uma regra. “Geralmente, as empresas devem investir de 15% a 30% do faturamento em marketing digital, ou seja, estratégias de SEO (processo para destacar um site em páginas de busca como o Google), anúncios, blog com conteúdo interessante ao público-alvo, entre outros”, explica.

3-O ambiente online precisa ser agradável
Em uma loja do shopping, a tendência é comprar mais quando o ambiente é bom e o atendimento é eficiente. No ambiente online acontece a mesma coisa, conforme explica Ricotta. “Além de investir em SEO, com as palavras-chave relacionadas ao seu produto, é preciso que o site tenha um visual agradável e fácil de navegar”, explica. Segundo o especialista, poucas pessoas têm paciência para esperar por sites lentos ou procurar funcionalidades escondidas. “Um bom e-commerce precisa dar preferência para a experiência do usuário”, explica.

4-Configure o monitoramento de e-commerce no Google Analytics 
O especialista destaca que é possível configurar a ferramenta Google Analytics para monitorar dados importantes do e-commerce. “É crucial que seja possível analisar os números das compras realizadas, transações e receitas”, explica. Existe uma maneira de inserir um código na página final do processo de compra, que deve ser colocado depois na seção de “E-commerce” disponível na ferramenta do Google. “Com uma configuração assim, que deve ser feita após estudar a ferramenta, ou por profissionais capacitados, vai ser possível mensurar o número de compras, analisar os produtos mais vendidos e as palavras-chave de entrada para cada produto vendido, além de outros dados que vão ajudar no planejamento dos próximos produtos e no conteúdo da loja”, ensina Ricotta.

5-Cuidado com a concorrência
Por fim, o empresário conta que é preciso prestar muita atenção na concorrência. Ricotta ensina que, além de sites que vendem os mesmos produtos, também é possível que haja um site oficial da marca. “Isso depende muito do tipo de produto do e-commerce, mas um vendedor de perfumes importados pode não conseguir vender online porque é possível comprar por meio da loja oficial, mesmo que ela seja internacional”, exemplifica. Portanto, quanto mais único for o produto, melhor será para a loja. “Se isso não for possível, será preciso ter um investimento em anúncios e SEO, por exemplo, para que a sua loja se diferencie de qualquer outro e-commerce que venda a mesma coisa. Focar em um público-alvo diferente é uma ótima opção”, sugere.


Comentários

Postagens mais visitadas