Pular para o conteúdo principal

Destaques

SALVATORE FERRAGAMO: Campanha Primavera-Verão 2021

Suspense, intriga e belas estrelas na campanha primavera-verão 2021 da Salvatore Ferragamo - “Director’s Cut”. Cortada diretamente pelo diretor indicado ao Oscar Luca Guadagnino da atmosfera do filme para a coleção, a campanha de Salvatore Ferragamo para a primavera-verão 2021 é uma obra-prima de refinamento do suspense. O portfólio de fotos e um curta, com curadoria de Guadagnino ao lado do diretor criativo Salvatore Ferragamo, Paul Andrew, se baseia no filme inspirado em Alfred Hitchcock, ambientado em Milão, que foi exibido antes do desfile de moda em setembro de 2020. Concebida como uma homenagem a Hollywood – o local do primeiro sucesso de nosso fundador – e a Milão – o local da expressão da moda de Salvatore Ferragamo no século 21 – a campanha combina nossa herança de artesanato artístico e inovação técnica. O elenco de Guadagnino é composto por Mariacarla Boscono, Maggie Cheng, Jonas Glöer, Samer Rahma e Anok Yai. A alquimia do olho do diretor os reúne em uma série de mise-en-sc

Eu e a MG - Dia de Consulta com o Neuro

Eu vou na certeza de que descobriram um novo tratamento e que ele me dará uma vida normal. Isso, para não dizer que vou com esperanças de que descobriram a cura. 
Sonhadora eu, não?! 
Chego no consultório, sento e fico olhando outros pacientes à espera de suas consultas. Em pensamento, tento adivinhar qual a patologia de cada um ali, para passar o tempo e não pensar em mim. 
Logo depois o médico atravessa a sala de espera e cumprimenta a todos. Neste instante sei que a cura não foi descoberta, pois com uma notícia tão boa quanto esta, ele não esperaria a minha consulta para contar. Já diria lá mesmo: "Parabéns senhorita Shely, descobriram a cura. Vamos lá! Então, já sei que não descobriram, mas quem sabe um novo tratamento exista. 
Não tenho tempo para sofrer por isso, ou torcer pelo tratamento pois já é a minha vez. Entro na sala e ouço o maior clichê médico, de todos os tempos: "como você está?". Quantas vezes já ouvi isso em minha vida e de quantos médicos diferentes é impossível calcular. 
Continuando a consulta e nada de medicamento novo. Então, passamos para os exames físicos. 
Sem novidades, ele me diz o quanto estou bem e volto para casa triste. Pois é, isso mesmo que você leu, "volto para casa triste". Eu estou bem, vivo a melhor fase da minha doença, mas quero mais, quero ter forças como a maioria. Viver uma vida normal e não "dia sim, dia não". 
Posso estar triste atoa, não é que eu não enxergue ou agradeça pelo quanto melhorei, é só que eu quero mais e tenho direito de querer. 

Comentários

Postagens mais visitadas