Pular para o conteúdo principal

Destaques

Como Fazer um Vaso Suspenso - DIY

Olá

Hoje, vou ensinar a fazer um vaso suspenso. Aqui em casa é a única forma que posso cultivar plantinhas, pois meus filhos (um casal de gatos) comem todas as que estiverem ao alcance deles.
Eu e meu marido montamos o vaso para abrigar uma cebola que brotou na gaveta da geladeira. Todos os materiais que usamos tínhamos em casa, mas, caso você não os tinha pode encontrá-los na Leroy Merlin - me patrocina Leroy?




Você vai precisar de um pote de vidro, mais ou menos dois metros de cabo de aço, uma abraçadeira e uma roldana com parafuso.  

Enrolamos o cabo de aço em volta da boca do pote, com uma das pontas saindo pela trava dele e outra pela tampa. Unimos as duas pontas com a abraçadeira para ficar bem seguro, em seguida passamos o restante do cabo pela roldana, a qual parafusados em uma prateleira, e finalizamos com várias voltas e amarrações do cabo na mão francesa que sustenta a prateleira.  




Muito fácil e lindo!
E você, gostou?

Eu e a MG - Dia de Consulta com o Neuro

Eu vou na certeza de que descobriram um novo tratamento e que ele me dará uma vida normal. Isso, para não dizer que vou com esperanças de que descobriram a cura. 
Sonhadora eu, não?! 
Chego no consultório, sento e fico olhando outros pacientes à espera de suas consultas. Em pensamento, tento adivinhar qual a patologia de cada um ali, para passar o tempo e não pensar em mim. 
Logo depois o médico atravessa a sala de espera e cumprimenta a todos. Neste instante sei que a cura não foi descoberta, pois com uma notícia tão boa quanto esta, ele não esperaria a minha consulta para contar. Já diria lá mesmo: "Parabéns senhorita Shely, descobriram a cura. Vamos lá! Então, já sei que não descobriram, mas quem sabe um novo tratamento exista. 
Não tenho tempo para sofrer por isso, ou torcer pelo tratamento pois já é a minha vez. Entro na sala e ouço o maior clichê médico, de todos os tempos: "como você está?". Quantas vezes já ouvi isso em minha vida e de quantos médicos diferentes é impossível calcular. 
Continuando a consulta e nada de medicamento novo. Então, passamos para os exames físicos. 
Sem novidades, ele me diz o quanto estou bem e volto para casa triste. Pois é, isso mesmo que você leu, "volto para casa triste". Eu estou bem, vivo a melhor fase da minha doença, mas quero mais, quero ter forças como a maioria. Viver uma vida normal e não "dia sim, dia não". 
Posso estar triste atoa, não é que eu não enxergue ou agradeça pelo quanto melhorei, é só que eu quero mais e tenho direito de querer. 

Comentários

hostinger

Postagens mais visitadas