Pular para o conteúdo principal

Destaques

SALVATORE FERRAGAMO: Campanha Primavera-Verão 2021

Suspense, intriga e belas estrelas na campanha primavera-verão 2021 da Salvatore Ferragamo - “Director’s Cut”. Cortada diretamente pelo diretor indicado ao Oscar Luca Guadagnino da atmosfera do filme para a coleção, a campanha de Salvatore Ferragamo para a primavera-verão 2021 é uma obra-prima de refinamento do suspense. O portfólio de fotos e um curta, com curadoria de Guadagnino ao lado do diretor criativo Salvatore Ferragamo, Paul Andrew, se baseia no filme inspirado em Alfred Hitchcock, ambientado em Milão, que foi exibido antes do desfile de moda em setembro de 2020. Concebida como uma homenagem a Hollywood – o local do primeiro sucesso de nosso fundador – e a Milão – o local da expressão da moda de Salvatore Ferragamo no século 21 – a campanha combina nossa herança de artesanato artístico e inovação técnica. O elenco de Guadagnino é composto por Mariacarla Boscono, Maggie Cheng, Jonas Glöer, Samer Rahma e Anok Yai. A alquimia do olho do diretor os reúne em uma série de mise-en-sc

National Geographic e C&A Apresentam o Universo do Algodão e da Moda Sustentável


A National Geographic e a C&A se uniram para produzir o documentário For the Love of Fashion, que aborda o cultivo do algodão orgânico e o impacto nos produtos que chegam aos consumidores. 


Ele terá sua estreia no dia 25, às 17h15, na National Geographic, tem como apresentadora Alexandra Cousteau - neta de Jacques Cousteau -, conhecida mundialmente por seu trabalho sobre a água e as questões de sustentabilidade.


O documentário For the Love of Fashion teve sua pré-estreia hoje, na qual eu estive presente. O evento contou com uma mesa-redonda, composta por especialistas do setor, que debateram sobre a importância da produção dessa matéria-prima e do cenário brasileiro.


Com 45 minutos, o documentário é apresentado por Alexandra, que viaja pela Índia, Estados Unidos e Alemanha, mostrando os resultados do uso de métodos de produção mais sustentáveis. Dados apontam que 2,4% das terras de cultivo no mundo estão destinadas à plantação de algodão. No entanto, esse cultivo consome 24% do total de inseticidas e 11% dos pesticidas vendidos no mundo inteiro. O algodão orgânico tem consideráveis benefícios econômicos e ambientais, mas representa menos de 1% da colheita anual mundial.


Um dos lugares visitados por Alexandra são os campos de cultivo de algodão de Madhya Pradesh, na Índia, onde ela acompanhou a produção do algodão e conheceu os agricultores locais, cuja vida melhorou notavelmente depois que alteraram os métodos de produção, substituindo o cultivo pelo método tradicional por tecnologias mais sustentáveis. A apresentadora também conversa com trabalhadores de organizações não governamentais e de outras entidades e com líderes da indústria na Alemanha e nos Estados Unidos. Além disso, entrevista especialistas em sustentabilidade da C&A, uma das maiores compradoras da matéria-prima no mundo, para entender por que há a necessidade de migrar para o cultivo orgânico e para movimentos de nível internacional.


A C&A, que atua no mercado para oferecer produtos e informação de moda a preços acessíveis, é pioneira em ações de sustentabilidade no setor: desde 2006, audita a cadeia produtiva, monitorando padrões de negócios socialmente responsáveis; em 2009, inaugurou uma Loja Eco, certificada com o selo Leed, do Conselho de Construção Sustentável dos EUA (USGBC); e, em 2010, foi a primeira empresa do setor a assinar o Pacto Nacional pela Erradicação do Trabalho Escravo. Em 2015, está consolidando seus compromissos em uma plataforma global de sustentabilidade. Hoje, 70% do algodão que a C&A usa é produzido de maneira orgânica e  tem como meta atingir 100% em 2020. 


Parabéns a C&A pela iniciativa e que o mercado da moda busque métodos de produção mais sustentáveis.



Comentários

Postagens mais visitadas