Pular para o conteúdo principal

National Geographic e C&A Apresentam o Universo do Algodão e da Moda Sustentável


A National Geographic e a C&A se uniram para produzir o documentário For the Love of Fashion, que aborda o cultivo do algodão orgânico e o impacto nos produtos que chegam aos consumidores. 


Ele terá sua estreia no dia 25, às 17h15, na National Geographic, tem como apresentadora Alexandra Cousteau - neta de Jacques Cousteau -, conhecida mundialmente por seu trabalho sobre a água e as questões de sustentabilidade.


O documentário For the Love of Fashion teve sua pré-estreia hoje, na qual eu estive presente. O evento contou com uma mesa-redonda, composta por especialistas do setor, que debateram sobre a importância da produção dessa matéria-prima e do cenário brasileiro.


Com 45 minutos, o documentário é apresentado por Alexandra, que viaja pela Índia, Estados Unidos e Alemanha, mostrando os resultados do uso de métodos de produção mais sustentáveis. Dados apontam que 2,4% das terras de cultivo no mundo estão destinadas à plantação de algodão. No entanto, esse cultivo consome 24% do total de inseticidas e 11% dos pesticidas vendidos no mundo inteiro. O algodão orgânico tem consideráveis benefícios econômicos e ambientais, mas representa menos de 1% da colheita anual mundial.


Um dos lugares visitados por Alexandra são os campos de cultivo de algodão de Madhya Pradesh, na Índia, onde ela acompanhou a produção do algodão e conheceu os agricultores locais, cuja vida melhorou notavelmente depois que alteraram os métodos de produção, substituindo o cultivo pelo método tradicional por tecnologias mais sustentáveis. A apresentadora também conversa com trabalhadores de organizações não governamentais e de outras entidades e com líderes da indústria na Alemanha e nos Estados Unidos. Além disso, entrevista especialistas em sustentabilidade da C&A, uma das maiores compradoras da matéria-prima no mundo, para entender por que há a necessidade de migrar para o cultivo orgânico e para movimentos de nível internacional.


A C&A, que atua no mercado para oferecer produtos e informação de moda a preços acessíveis, é pioneira em ações de sustentabilidade no setor: desde 2006, audita a cadeia produtiva, monitorando padrões de negócios socialmente responsáveis; em 2009, inaugurou uma Loja Eco, certificada com o selo Leed, do Conselho de Construção Sustentável dos EUA (USGBC); e, em 2010, foi a primeira empresa do setor a assinar o Pacto Nacional pela Erradicação do Trabalho Escravo. Em 2015, está consolidando seus compromissos em uma plataforma global de sustentabilidade. Hoje, 70% do algodão que a C&A usa é produzido de maneira orgânica e  tem como meta atingir 100% em 2020. 


Parabéns a C&A pela iniciativa e que o mercado da moda busque métodos de produção mais sustentáveis.



Comentários



Instagram